Seguidores

23 de jul de 2013

O perigo das pedras !!!!!

    Bem a tempos eu estava sofrendo com pedras na vesícula, no principio quando descobri não tinha crise e achei melhor não operar, foi meu maior erro. Depois de algum tempo veio a primeira crise e eu pensei está infartando tamanha era a dor.
   Assim começou a novela para conseguir operar, fiz todos os exames pelo Sus e quando estava tudo pronto não pude operar pois não tinha renovado o contrato do medico e a Santa Casa da cidade estava sem cirurgião e todo os exames de nada valeria pois me mandaram voltar no inicio de janeiro de 2013.
    Segundo a orientação voltei em janeiro e toda a "Burocracia" começou, tinha que marcar consulta com clinico geral no posto de saúde, para o mesmo encaminhar para o cirurgião do PAM o que foi marcado para o dia 14/06/2013. Para adiantar o processo paguei a consulta particular para o medico dar os pedidos dos exames pré operatório, os quais paguei particular e estavam todos prontos no dia da consulta pelo SUS no dia 14/06 e para minha surpresa a cirurgia foi marcada para o dia 06/07/2013.
      Porém de janeiro até então já tinha sido internada por varias vezes com crise e 15 dias antes de passar pelo cirurgião eu tive 4 dias de internação com um quadro de inflamação na vesícula e mesmo assim teria que aguarda até setembro. Mas não deu pra esperar.
      O quadro se agravou pois uma pedra saiu da vesícula e bloqueou o canal do pâncreas  me causando uma pancreatite aguda e fui internada na emergência onde fiquei por 3 dias em dieta zero e sendo medicada com aplicação de insulina pois meu pâncreas não estava produzindo o suficiente para manter a glicemia dentro do aceitável isso ocorreu no dia 28/06/2013.
      A estabilidade do quadro me levou para o centro cirúrgico no dia 01/07/2013 de onde foi retirada a vesícula de onde saiu algumas pedras e fizeram a retirada da pedra que bloqueava o pâncreas. Operei pela técnica de videolaparoscopia.
      Na foto a pedra menor foi a que causou todo o problema, por isso deixo um alerta quanto menor for a pedra mais rápido deve se operar pois são as que migram com maior facilidade podendo levar a óbito se não tratada a tempo.
  A recuperação está otima, tive um pouco de Seroma no corte do umbigo onde foi feita drenagem por 3 vezes, hoje porém está cicatrizado. Tenho que manter os cuidados de não pegar peso, abaixar e evitar comidas gordurosas devido o comprometimento do pâncreas. Uso cinta até pra dormir para evitar formação de hernia, porém comecei a andar de moto com meu esposo com liberação medica após 15 dias de cirurgia.
  Esta semana comecei uma nova bateria de exames para ver como anda meu pâncreas e figado para fazer o tratamento necessário.
  O que sei é que uma pedrinha quase fez um grande estrago.
   Deus me protegeu, enviando medicos que realmente se voltaram a me ajudar.